Construindo um Pedilúvio

13 jul, 2015 por

Construindo um Pedilúvio

 

Embora não seja um equipamento muito divulgado entre os columbófilos, quem já teve contato com granjas de galinha ou outras criações de animais em confinamento, conhece ou pelo menos já ouviu falar em pedilúvio.

 

Pode até parecer bobagem, ou excesso de cuidado, mas a verdade é que nossos pombos apesar de apresentarem uma boa resistência a uma quantidade enorme de doenças, são muito frágeis no que diz respeito a contaminação por Salmonela. Como a via de transmissão desta bactéria é a fecal-oral, é preciso muito cuidado com aquilo que levamos e trazemos dos pombais nos nossos pés e nos pés de quem visita nossas instalações, veja aqui o artigo sobre salmonelose.

 

Além do mais durante o campeonato, por causa das atividades intensas dos treinamentos diários e principalmente por conta de provas difíceis nos fins de semana, muitas doenças oportunistas acabam encontrando guarida nos pombos debilitados, então todo cuidado é pouco, pois qualquer vacilo os pombos podem cair doentes e perderem a forma, justamente quando as provas começam a ficar mais difíceis, esse pode ser um dos motivos das elevadas perdas, sem explicação, durante as provas.

 

Pedilúvio práticoA construção de um pedilúvio é muito simples, você pode utilizar um tapete sintético dentro de uma cavidade construída em cimento na entrada do pombal, ou na entrada de acesso das instalações, até um pano de chão encharcado com o produto diluído dentro de uma bandeja já é o suficiente. Para quem tem um pombal na laje, basta colocar o pedilúvio logo na saída da escada.

Para aqueles cujo o pombal fica no quintal ou tem várias instalações divididas em locais diferentes, o ideal é construir uma cerca ou um muro para limitar a passagem por um único lugar, a fim de instalar o pedilúvio.

 

Aviário Embrapa

Foto: Fátima R. F. Jeanisch

No mercado você encontra pedilúvios para venda com preços que variam em torno dos R$900,00, então compensa você improvisar um em casa mesmo. Também existem produtos desinfetantes das mais variadas marcas para serem utilizados no pedilúvio, para o nosso caso eu posso indicar dois produtos baratos que funcionam muito bem neste caso, que são o Biocid da Pfizer e o Biofor da Chemitec, os dois são à base de iodo e tem funções bactericida, fungicida, viricida e esporicida, conferindo uma ótima higienização da sola dos calçados,

 

Preparando a Solução:

Preste atenção que a concentração de iodo é diferente nos dois produtos, 2,6% no Biocid e 2,25% no Biofor, mesmo assim a diluição para as mesmas funções não é diferente na utilização dos dois produtos, como pode ser verificado em suas bulas, por isso minha preferência pelo Biocid. Os fabricantes recomendam uma diluição mínima de 1/250, ou seja, para uma garrafa PET de dois litros você vai acrescentar 8ml do produto, ou 4ml por litro.

 

No caso do Biofor o fabricante também recomenda diluições de 1/100 e 1/50 para uso em pedilúvios, que equivalem a 10ml por litro e 20 ml por litro respectivamente. Essas concentrações mais altas devem ser utilizadas, caso haja outros animais, ou outras criações próximas, quando se torna impossível entrar no pombal sem pisar nas fezes de outros animais, fazendo com que o risco de contaminação dos pés seja maior.

 

Primeiro você enche a garrafa com água, em seguida vai pegar uma medida quase cheia (8ml) ou duas medidas cheias (20ml) e vai diluir na água da garrafa, depois você coloca o pano de chão dentro da bandeja de forma que ocupe todo o fundo, e por fim acrescenta o produto diluído até que o pano fique encharcado e pronto agora é só pisar dentro da bandeja com o pano encharcado antes de entrar no pombal. Atente que você não precisa colocar muito produto na bandeja, apenas o suficiente para encharcar o pano de chão. A água evapora naturalmente e você acrescenta um pouco mais de produto pelo menos duas vezes por dia.

 

Aqui abaixo segue uma foto do material que você vai precisar:
Futuramente vou substituir a foto por um vídeo explicando o passo a passo ok.

 

Lista de material
Uma bandeja, pode ser de plástico ou de alumínio, desde que caibam seus dois pés dentro;
Uma garrafa PET de dois litros;
Um pano de chão, ou uma espuma fina;
Uma medida de remédio com 10ml e
Biocid

 

Pedilúvio

Foto: Márcio Coelho

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil

Artigos relacionados

Tags

Compartilhe

Deixe uma resposta