Sistema de Revezamento

15 jun, 2017 por

Sistema de Revezamento

O Sistema de Revezamento, também conhecido como Sistema de Rodízio, consiste basicamente em ter machos e fêmeas no mesmo pombal, mas separados em compartimentos diferentes, onde ao soltar as fêmeas para voar, os machos são transferidos para o compartimento das fêmeas, para que elas possam entrar pelo compartimento dos machos e então repetir o mesmo procedimento com os machos. Sistema de Revezamento não é a mesma coisa que Viuvez, na Viuvez as fêmeas são mantidas bem distantes dos machos.

 

Este sistema requer um pouco mais de tempo do columbófilo, durante os treinos diários, do que o Sistema Natural, no mínimo, o dobro do tempo, pois aqui você vai realizar um treino para cada equipe. Mas sendo aplicado de maneira correta pode apresentar melhores resultados que o Sistema Natural, principalmente com os machos.

 

Ele pode funcionar muito bem em um pombal com apenas dois compartimentos, um para os machos e outro para as fêmeas, mas eu recomendo usar pelo menos três, sendo este terceiro compartimento exclusivo para a chegada, permanecendo os machos e fêmeas instalados a maior parte do dia, separadamente em repouso, nos seus respectivos compartimentos, que devem ter poleiros para as fêmeas e casulos para os machos, mas se você utilizar um terceiro compartimento, pode utilizar casulos no compartimento de chegada , ficando os poleiros para os outros dois.

 

 

Perceba que mesmo com três compartimentos, existe apenas uma entrada, que fica instalada no compartimento de chegada, da mesma forma que existe apenas uma saída para liberar os pombos para treino no compartimento oposto, onde geralmente ficam as fêmeas.

 

Este terceiro compartimento fica desocupado boa parte do ano, e pode passar a impressão de que não seja tão necessário assim, porém ele apresenta muitas vantagens, dentre elas, podemos destacar que ele fica disponível para receber os retardatários de uma prova, enquanto os outros pombos, que já chegaram, estão descansando em seus respectivos poleiros.

 

Isto é fundamental quando um pombo que chegou atrasado, pode estar doente, ou contaminado e, portanto, deve ser mantido separado para evitar a contaminação para os demais pombos. Também se você não puder acompanhar a chegada dos retardatários, este pombal serve muito bem para que você deixe água e comida para aguardá-los sem que os outros pombos tenham acesso a ela, principalmente se você está fazendo um tratamento com ração depurativa e/ou reidratação, ou se o pombo necessitar de mais tempo até que possa voltar ao convívio com os demais, com o mínimo de restabelecimento, a fim de que possa ter forças para lutar pelo seu poleiro.

 

Outra praticidade deste compartimento a mais, é que ele pode ser utilizado para reprodução dos voadores, após o término do campeonato, com a vantagem de poder acomodar os filhotes, separados dos pais após o desmame, e também para a adução, que pode ser feita separadamente, até que atinjam a maturidade necessária para dividirem o mesmo espaço com os adultos, que já estarão nos seus respectivos compartimentos para o período da muda.

 

Também, se o clube onde você compete oferece um campeonato para os pombos de ano, o terceiro pombal pode servir para acomodar estes filhotes até seu término, no ano seguinte, antes que chegue novamente o período de reprodução.

 

Um terceiro compartimento também permite que você possa executar a limpeza rotineira com mais facilidade, principalmente para aqueles que gostam de realizar esta prática com mais frequência, pois no final do treino, você pode deixar as fêmeas no compartimento dos machos e os machos no compartimento de chegada, então você executa a limpeza do compartimento das fêmeas, para só então transferi-las de volta, podendo liberar o compartimento dos machos em seguida para a limpeza, e por fim transferir os machos para seu compartimento e executar a limpeza do compartimento de chegada. Isso evita que você tenha que limpar estes compartimentos enquanto os pombos estão treinando, assim você pode acompanhar o que acontece com eles enquanto estão voando, como observar se todos os pombos conseguem acompanhar o bando sem dificuldades, se não há algum desgarrado, ou até acompanhar o ataque de um falcão ou algum moleque com atiradeira tentando acertar seus pombos, etc. Sem contar que você iria perder um dos maiores espetáculos que os pombos podem nos oferecer, como aquele incrível balé dos treinos iniciais após a muda, que caracteriza a entrada em forma, ou aquele reluzir dourado do sol sob as asas dos pombos ao amanhecer, quando o sol ainda está abaixo da linha de voo deles, estes são verdadeiros espetáculos de se assistir não é mesmo?

 

Como podemos ver, são inúmeras as vantagens de se ter um terceiro compartimento disponível, mesmo que ele fique vazio por algum período, pois ele permite uma série de possibilidades para as atividades durante o ano, principalmente quando há imprevistos.

Caso o espaço que você tenha, não permita um pombal tão comprido, você pode optar por construir nos formatos de L ou em U, que permanecerão eficientes.
 
Pombal em U
 
UMA VISÃO DO MÉTODO
 

Mas como tudo isso funciona? Na verdade, é tudo muito simples! Para tornar o entendimento mais fácil, vamos começar a explicar como funciona este Sistema, logo assim que termina o campeonato, afinal a preparação para uma campanha não começa com o início dos treinos para as corridas, mas muito antes, em alguns casos, antes mesmo que o Campeonato do ano anterior termine.

 

Muito bem, vamos considerar que você tenha um pombal com três compartimentos, um para as fêmeas, outro para os machos e um terceiro que serve para receber os pombos nas provas, então, assim que terminar o campeonato, você já deve estar preparando os acessórios necessários para a reprodução dos voadores, que deverá ser realizada neste terceiro compartimento, mas antes de juntar os casais, aguarde por pelo menos trinta dias após a última prova, até que se restabeleçam do desgaste provocado pelas corridas.

 

A ideia aqui é aumentar a autoestima dos voadores por este compartimento, então não é necessário que cada casal crie dois filhotes, pode ser apenas um por casal, isto reduz o desgaste provocado pela reprodução, já que o mais importante aqui será experiência adquirida.

 

Até por que, não é muito interessante tirar filhotes neste período, pois os borrachos nascidos nesta época normalmente ficam atrasados para a campanha do ano seguinte, pois só completarão a muda depois que o campeonato tenha começado,

 

Estes filhotes podem ser aproveitados para serem enviados para algum Columbódromo, ou então quando se tem um campeonato de filhotes no ano seguinte.

 

Se você não quer criar filhotes dos voadores ainda, e possui um plantel de reprodutores, pode usá-los como ama para os reprodutores também, esta é uma boa forma de conseguir tirar mais filhotes dos reprodutores sem desgastá-los com tantas crias durante o ano.

 

Mas lembre-se que a reprodução deve ser feita no pombal de chegada, não use o compartimento dos machos nem o das fêmeas para instalar estes casulos, você até pode usar os outros dois compartimentos para acomodar os pombos, caso o compartimento de chegada seja pequeno, mas os ninhos devem ficar instalados no compartimento de chegada, pois este deve ser o compartimento procurado pelos pombos para entrar.

 

Pombos que já procriaram tem a tendência de entrar mais rápido e a entrada é potencializada se o pombal de entrada é o local onde ele procriou (isto vale mais para os machos que para as fêmeas). Esta é uma grande verdade na columbofilia, que deve ser explorada ao máximo para um maior desempenho dos pombos nas provas.

 

Quando os filhotes atingirem a idade de 22 dias, seus pais já terão dado início a um novo ciclo na reprodução e você deve estar atento para quebrar este ciclo, e permitir que os voadores possam se preparar para começar a troca da empenação o mais rápido possível. Então, assim que a fêmea fizer a segunda postura, enquanto sua cria ainda está deixando o ninho, você vai retirá-los e vai aguardar, até que: tanto o macho quanto a fêmea tenham abandonado o choco, isso pode levar de um a dois dias depois que você retira os ovos. Em seguida você vai retornar com os dois para seus respectivos compartimentos separadamente, deixando os filhotes no compartimento de chegada, atente que é muito importante aguardar que o casal abandone realmente o choco depois de ter tirado os ovos, caso contrário, os dois ficarão estressados, tentando desesperadamente entrar no pombal onde estavam seus ovos, o que pode ser extremamente prejudicial para a muda.

 

A separação dos pais neste período é importante, pois é nesta fase que eles se desgastam mais no tratamento com os filhotes, e isto deve ser reduzido ao máximo para que os adultos possam fazer uma boa muda, esta também é uma das razões pela qual optamos por tirar apenas um filhote por casal e não dois, pois assim reduzimos o esforço do casal pela metade.

 

A próxima fase é a muda que deve transcorrer naturalmente, permanecendo cada grupo no seu respectivo compartimento, se você preferir, depois que os filhotes alcançarem dois meses de idade, já podem ser transferidos para os compartimentos dos machos e fêmeas respectivamente, isto reduz a quantidade de treinos neste período, e permite que os adultos recebam os filhotes com mais facilidade, além de acelerar o aprendizado dos filhotes para entrar mais rápido. Mas lembre-se de aumentar a quantidade de poleiros, de forma que hajam mais poleiros que pombos, em média, um poleiro a mais para cada cinco pombos, ou seja cinco pombos, seis poleiros, dez pombos doze poleiros, quinze pombos dezoito poleiros, e assim por diante.

 

Após a muda, e antes de começar os treinamentos para o campeonato, você deve retirar os poleiros extras. No compartimento dos machos a quantidade de poleiros pode ser igual a quantidade de pombos, já com relação às fêmeas, deve ser obedecida a mesma regra do Sistema Natural, com menos poleiros que pombos, ficando pelo menos uma fêmea sem poleiro, para reduzir os acasalamentos, assim como pode ser instalada uma tela larga, ou roletes, para que as fêmeas não tenham acesso ao chão. Em um grupo apenas de machos, muito raramente algum cruza entre si, porém com as fêmeas, é frequente que uma se acasale com a outra, então precisamos tentar evitar isso.

 

Se preferir usar casulos para os machos, atente que aqueles casulos que não estiverem sendo usados, devem ser tampados, ficando disponíveis apenas um casulo para cada macho no pombal, isto também facilita a introdução de um novo macho, caso seja necessário.

 

Muito bem, quando chegar a hora dos treinamentos diários, você abre a saída do último compartimento, que preferencialmente deverá ser o das fêmeas, enquanto elas estão voando, você passa os machos para o compartimento delas e prepara o compartimento dos machos, ou o de chegada (caso tenha três compartimentos), para recebê-las.

 

Depois que todas as fêmeas entrarem no pombal, você solta os machos, assim, enquanto os machos estão voando você passa as fêmeas de volta para o seu compartimento, liberando o compartimento dos machos para recebê-los, finalizando o revezamento.

 

O tempo de voo em cada treino dependerá do tipo de prova que o pombo vai enfrentar, se for de Velocidade, Meio Fundo ou Fundo, você pode ver o tempo indicado para cada treino clicando na modalidade em destaque.

 

Os machos sabem onde ficam as fêmeas assim como as fêmeas sabem onde ficam os machos, as fêmeas, invariavelmente, procurarão entrar pelo compartimento dos machos, que é onde está a entrada. Pode até ser que algum macho tente entrar pelo compartimento das fêmeas, mas é mais fácil que aconteça o contrário, por isso utilizamos o compartimento dos machos para a entrada.

 

Também quando você tem um terceiro compartimento e usa ele para a reprodução com os voadores esse problema fica reduzido, pois os machos percebem as fêmeas entrando no compartimento de reprodução, que na verdade agora está sendo utilizado apenas para entrada, mas ele se lembra que foi ali que ele pode cruzar com sua fêmea e criar seus filhotes, então ao retornar do treino encontrará as fêmeas ainda no compartimento dos machos, bem ao lado da entrada e ele já sabe que para chegar no seu compartimento precisa passar pelo compartimento de entrada, então o que parece um simples detalhe se transforma em uma grande arma para estimular os pombos a entrar, e rápido, pelo lugar certo!

Nas provas, machos e fêmeas chegarão juntos, e este será o único momento durante o campeonato que isso acontecerá, isto cria nos pombos a expectativa de poder encontrar seu par no pombal quando chegar, alguns criadores até permitem que eles fiquem juntos antes do embarque também, e fazem isso numa tentativa de estimular os pombos a retornar mais rápido. Não deixe os pombos juntos por muito tempo, no máximo até a tardinha, pois à noite já devem dormir separados.
 

É comum as fêmeas colocarem ovos a partir das provas de Meio Fundo e Fundo, pois o aumento gradativo da ração, do período de repouso e outros motivos, propiciam aumento no instinto de procriação, pois os pombos sabem que alimento com fartura significa possibilidade de alimentar os filhotes, então o alimento precisa ser controlado. Nem muito para que os pombos fiquem obesos, nem tão pouco que não tenham reservas suficientes para encarar uma prova mais longa. Ao limitar a quantidade de ração diminuímos o ímpeto pela procriação, por isso é importante a utilização de complementos vitamínicos para compensar eventuais perdas pela quantidade da alimentação controlada.

 

Outro detalhe importante é retirar os poleiros ou fechar os casulos dos machos, que não retornarem das provas, para não provocar brigas caso algum se atrase por um tempo mais prolongado, e outro pombo queira assumir seu lugar enquanto estava fora. No caso das fêmeas você até pode deixar os poleiros, mas se preferir pode retirar também, assim como expliquei para o Sistema Natural.

 
ALGUMAS DICAS IMPORTANTES
 

Você pode ter quantos compartimentos desejar para treinar seus pombos no Sistema de Rodízio, mas na prática, o que melhor funciona é o sistema com duas equipes, uma de machos e outra de fêmeas, pois a maioria dos criadores não dispõe de muito tempo para treinar seus pombos, basta pensar que uma prova de Fundo, cada equipe faz dois treinos diários de 45 minutos, este tempo seria suficiente para assistir dois jogos de futebol por dia, só enquanto os pombos estão voando.

 

Porém se o Columbófilo tiver tempo disponível, deve ter em mente que o Revezamento entre os pombos pode funcionar de formas diferentes, por exemplo: suponhamos que você esteja treinando três equipes separadas, com uma de machos e outra de fêmeas para o campeonato principal, e outra equipe para um Derby de filhotes, então você pode distribuir os pombos em três, ou quatro, compartimentos consecutivos, como no exemplo abaixo, onde o primeiro compartimento serve como entrada e no último estará a saída para os treinamentos.

 
Três Equipes
 

Ou então, se você estiver treinando quatro equipes separadas, sendo uma de machos e outra de fêmeas para o campeonato principal e uma de machos e outa de fêmeas, com pombos jovens para o campeonato de pombos do ano, poderia optar por utilizar uma distribuição com cinco compartimentos, onde o compartimento central fica reservado para a entrada e nos dois das extremidades estarão as saídas, assim fica mais fácil distribuir os treinos, e poder treinar os pombos do campeonato principal pela manhã e os jovens à tarde, por exemplo, para que todos possam descansar em seus respectivos compartimentos, ou até mesmo, caso seja necessário, treinar simultaneamente as fêmeas dos dois compartimentos da extremidade, assim como os machos. Esta última estratégia é interessante, principalmente quando se tratam de treinamentos para provas de fundo que são mais longas.

 
Quatro Equipes
 

Agora, qualquer que seja a opção escolhida, o acesso do tratador ao pombal deverá ser sempre pelo compartimento de chegada dos pombos, pois este deverá ser o compartimento utilizado para alimentação dos pombos, procure fazer disso uma regra, evite ao máximo alimentar os pombos  nos outros compartimentos, a não ser em situações de extrema necessidade, mesmo durante a muda procure soltar seus pombos pelo menos uma vez ao dia para que possam entrar pelo compartimento de entrada para fazerem a refeição principal do dia

 

Sempre dê preferência que os pombos adultos sejam os primeiros a serem soltos, pois estes entram mais rápido, por estarem mais condicionados ao treinamento, e que os filhotes, sejam os últimos a serem soltos, pois como já sabemos, os filhotes sempre dão mais trabalho para entrar, e mesmo que algum fique do lado de fora, não irá atrasar muito o treinamento do grupo, pois todas as outras equipes já teriam sido treinadas.

 

Transporte sempre machos e fêmeas em caixas separadas, seja nos treinos particulares ou no deslocamento para o embarque nas provas.

 

Se você está voando no sistema de rodízio, já fez de tudo e as fêmeas não param de botar ovos, então ponha um ninho no chão e deixe chocar, afinal o ovo não está galado e não irá nascer nada, assim você interrompe as posturas seguidas, pois as fêmeas irão aumentar no mínimo mais 17 dias entre uma postura e outra, diminuindo o stress. Permita que elas participem em todos os treinos, pois como os machos não estão presentes, não há uma escala fixa do choco, e os treinos diários servem para dar uma descontraída nas fêmeas.

 

Este sistema também permite usar machos em falsa viuvez, como funciona isso? Bem, para não esticar demais este artigo, eu criei outro só para falar sobre este assunto, você pode acessar este artigo aqui.

 

Um último detalhe, durante os treinos diários, as fêmeas precisam entrar antes que você possa soltar os machos, e normalmente agente usa a comida para que elas entrem mais rápido, certo? Dependendo da quantidade de ração distribuída, se os machos estiverem com muita fome, é conveniente usar aquele mesmo esquema descrito na reidratação, quando você oferece primeiramente a água no momento da entrada dos pombos e somente ofereça a ração depois de liberar os pombos do outro compartimento para o voo, assim você evita que os machos fiquem estressados, ouvindo o barulho da comida, mas sem poder comer.

 

Se você estava usando o Sistema Natural e mudou para este método, vai perceber que pombos que tinham bom rendimento podem não dar mais bons resultados, e outros pelos quais você não dava nada por eles, podem começar a aparecer na marcação, via de regra este sistema tende a aumentar o rendimento dos machos, enquanto no Sistema Natural são as fêmeas que tendem a sobressair.

 
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil

Artigos relacionados

Tags

Compartilhe

Deixe uma resposta