Modelo de Pombal em OSB 6ª parte

26 mar, 2017 por

Modelo de Pombal em OSB 6ª parte

Veja aqui a série de artigos deste modelo:
 
PARTE 1
PARTE 2
PARTE 3
PARTE 4
PARTE 5
VOCÊ ESTÁ AQUI
 
 

Vamos agora instalar a tela do fundo do pegador de sol, aqui será aplicada a tela de Viveiro de ½” que é mais fina, basta esticar a tela sobre o fundo, preparar os detalhes cortar a sobra e pregar. No caso dos detalhes onde as peças transversais cruzam o caminho da tela, basta fazer um corte na tela no local da madeira e pregar um pequeno sarrafo em baixo para pregar e dar acabamento.

 

Figura 49FIG 49

 

A faixa de tela que sobrou do fundo do pegador de sol, você vai colocar sobre as duas peças de madeiramento do telhado central, para evitar a entrada de qualquer animal no forro do pombal.

 

Figura 50FIG 50

 

Depois de forrar o fundo do pegador de sol com a tela de Viveiro de ½”, vamos fechar as laterais com a tela de Pinteiro, conforme a figura 51.

 

Figura 51FIG 51

 

Em seguida vamos utilizar esta mesma tela de Pinteiro para cobrir a parte de cima, deixando as aberturas da entrada e de saída dos pombos.

 

Figura 52FIG 52

 

Chegou a vez do telhado, no nosso caso usaremos 8 telhas de fibrocimento, do tipo Eternit, ou Brasilit, que tem 2,44m ou 2,13m de comprimento. As telhas da parte de trás deverão ser cortadas com 1,12 m de comprimento, distribua as telhas sobre o madeiramento deixando um espaçamento de 10 cm para a cumeeira principal, onde ficará a saída de ar, como mostra a figura 51, e prenda utilizando os pregos de telha específicos.

 

Figura 53FIG 53

 

As telhas da parte frontal devem ser cortadas com no mínimo 90 cm, elas não devem ser menores para não comprometer a proteção da abertura de ventilação superior contra a chuva, para prendê-las você deverá deixar um beiral de 20 cm na frente, para permitir um bom funcionamento da entrada.

 

Figura 54FIG 54

 

Depois de concluído o telhado vamos finalizar com as portas, primeiro as portas de entrada e saída dos pombos que ficam no pegador de sol, as duas tem 25 cm de largura e para isso vamos usar a tábua de Taipá com 25 cm, ou se preferir pode usar um pedaço de compensado. Para a porta que vai fechar a entrada, que quando aberta também servirá como plataforma de pouso dos pombos, vamos cortar uma peça com 75 cm de comprimento e cortar as quinas de um dos lados para que fique com o mesmo comprimento da parte interna da plataforma de pouso dos pombos, use duas dobradiças para fazer a articulação desta porta. Para a porta de saída basta cortar uma peça com 65 cm de comprimento e utilizar também duas dobradiças para a sua fixação.

 

Figura 55FIG 55

 

Veja nas figuras 56 e 57 a posição das portas depois de instaladas. Primeiro com a saída aberta e a entrada fechada, que é a posição característica de quando você abre a entrada para os pombos saírem para o voo diário.

 

Figura 56FIG 56

 

Agora ao contrário, com a saída fechada e a entrada aberta para que os pombos possam entrar onde será instalada a entrada eletrônica. Você pode usar uma corrente fina para travar as portas na altura que devem ficar quando abertas, para que não desçam de vez até encostar no fundo, ou então usar um batente como anteparo da porta, mas lembre-se que neste último caso o peso estará sobrecarregando as dobradiças.

 

Figura 57FIG 57

 

Finalmente a porta de acesso ao pombal, neste caso vamos preparar uma moldura com as ripas de Taipá, conforme mostra a figura 58. Não use acabamento de moldura na parte de baixo da porta para evitar acúmulo de água da chuva nesta parte, o que poderia comprometer a durabilidade do OSB, pregue a moldura nas portas utilizando os pregos 12×12.

 

Figura 58FIG 58

 

E para finalizar, vamos fixar a porta utilizando três dobradiças, o tipo de acabamento da moldura permite que você utilize qualquer tipo de dobradiça comum de portas, assim como permite a utilização de qualquer tipo de tranca ou fechadura, esta parte fica a critério e bom gosto de cada columbófilo, certo.

 

Figura 59FIG 59

 

Agora divirtam-se e façam o melhor uso do seu novo pombal, mas lembre-se, como eu falei no artigo principal, os acabamentos não param por aqui. Ainda há muita coisa que pode ser feita, dependendo do local, clima e gosto de cada columbófilo, neste modelo por exemplo ainda é possível levantar o piso para diminuir a altura interna, pois alguns criadores preferem que esta medida não ultrapasse os dois metros de altura, ou então baixar o forro, para melhorar a circulação de ar e maior controle da temperatura interna.

 
Veja aqui a série de artigos deste modelo:
 
PARTE 1
PARTE 2
PARTE 3
PARTE 4
PARTE 5
VOCÊ ESTÁ AQUI
 
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil

Artigos relacionados

Tags

Compartilhe

Deixe uma resposta