Uma Muda Diferente

10 mar, 2015 por

Uma Muda Diferente

Para começar a falar sobre muda, preferi falar sobre uma muda que é diferente de todas as outras, uma muda que os pombos só enfrentam uma vez na vida, a muda de filhote, quando eles vão perder aquelas penas pardas e sem brilho, muitas vezes, com formas bastante diferentes das suas penas definitivas, por aquelas penas bonitas, vistosas e cheias de brilho, com as quais estamos mais acostumados a ver. Estas penas que crescem junto com os filhotes, normalmente são menos resistentes e com formas muitas vezes menores que as penas definitivas que o pombo irá adquirir posteriormente.

 

Esta muda apresenta características bastante diferentes, em relação a muda que os pombos fazem, para renovar a sua plumagem todos os anos, a começar pela época em que tem início, pois ela não segue a mesma regra da muda que o pombo faz todo ano, veja aqui o infográfico completo desta muda.

 

Mas afinal, o que funciona como start para que esta muda de filhotes tenha início? O que marca o início desta muda, é a data em que o filhote entra na “puberdade” que está estritamente relacionada com a data de nascimento do borracho, é isso mesmo, a primeira muda tem início quando o filhote atinge uma determinada idade, que dependendo da época do ano que ele nasceu e/ou da linhagem, pode acontecer a partir dos 45 ou 50 dias de vida nos meses mais quentes do ano, ou até por volta dos 100 dias nos meses mais frios, e isto faz a maior diferença na hora de decidir em que época tirar os filhotes, pois dependendo da data que começa o campeonato que ele vai participar, você terá que antecipar ou atrasar a época da criação.

 

Pois bem, vamos ao que interessa? As penas mais importantes desta muda, ou pelo menos as que despertam maiores interesses nos columbófilos são as penas das asas e da cauda, remiges e rectrizes respectivamente, por estarem diretamente relacionadas ao voo. Vamos ver então algumas regras básicas sobre como elas caem, e em qual ordem, para entendermos melhor o funcionamento da muda?

 

Podemos verificar no quadro abaixo que as penas estão numeradas em uma sequência de letras e números; as letras indicam o grupo ao qual cada pena pertence, onde para a letra A são as remiges primárias, para a letra B as remiges secundárias, para a letra C as remiges terciárias e para a letra D as rectrizes, note que para as asas temos três grupos diferentes de penas para cada uma das asas e a cauda apresenta apenas um grupo de penas. A numeração que cada pena recebe, segue um padrão estabelecido mundialmente pela columbofilia, invariavelmente, qualquer literatura columbófila trará esta mesma sequência numérica ok.

 

Sequência de Muda

Desenho: Márcio Coelho

 

Então, as primeiras penas a cair serão as remiges primárias de cada asa, marcadas com o número 1, logo em seguida serão as remiges secundárias marcadas com o número 10, que cairão quase simultaneamente com as remiges primárias, ou em alguns casos, podem demorar um pouco mais e começar a cair somente depois que a terceira remige primária caia. Durante o período de estudos eu não fiz o registro da época em que caíram as remiges terciárias, portanto não falarei sobre elas aqui, mas assim que tiver os dados eu coloco para vocês certo?

 

Há também o DUVET, que são um conjunto de penas compridas e estreitas que ficam na parte de baixo das asas, na direção das remiges terciárias, que servem como indicadores do início da muda, pois estas seriam na verdade as primeiras penas a cair, e um columbófilo mais atento a este detalhe poderia não mais enviar para uma prova de fundo, principalmente se for uma prova dura, com tempo ruim, um pombo cujo duvet já tenha caído, já que neste tipo de prova os pombos chegam a ser embarcados três dias antes da solta, a primeira remige poderia cair justo neste período, e o pombo teria mais dificuldade em retornar, voando no sacrifício, se ele for um designado então, olha só o prejuízo.

 

Bom, seguindo pela ordem, as penas das asas irão cair de baixo para cima, então as próximas penas a cair serão as remiges primárias 2 e as remiges secundárias 9, a seguir as remiges primárias 3 e as remiges secundárias 8 e assim sucessivamente, com um intervalo de quinze dias entre uma pena e outra. É interessante como elas parecem ter um reloginho para avisar a hora de cair, durante o período que registrei a queda das penas, tanto nos filhotes quanto nos adultos a maioria das vezes levava quinze dias certinho para cair a outra. Cada pena leva cerca de trinta dias para atingir o seu tamanho normal, então quando cair a remige primária número 3 a remige número 1 já estará pronta e a número 2 terá a metade do tamanho, parecendo um canudo com um pequeno leque na ponta.

 

Somente quando cair a quarta ou a quinta remige primária, começarão a cair as quintas rectrizes da cauda e também o restante das penas do corpo, as penas do rabo caem do meio para fora. Mas veja que interessante! As penas de número 6 da cauda não caem agora, estas são as duas penas que recobrem a cauda quando ela está fechada, e permanecerão aqui protegendo as novas penas em formação até que caiam as rectrizes de número 2, a natureza é realmente fantástica não é mesmo?. Agora cuidado, este é o período de maior intensidade da muda. É também o período onde a mortandade de filhotes é mais alta, justamente pela queda do poder da imunidade em função de todo metabolismo desviado para a troca das penas. Portanto todo cuidado é pouco, redobre a atenção neste período, evite que eles façam muito esforço e não aplique jejum aos filhotes nesta fase, afinal para a maioria deles o seu sistema imunológico ainda não está totalmente formado e uma infecção simples pode causar um grande estrago.

 

A muda vai seguindo normalmente até o antepenúltimo passo, quando caem as remiges primárias 9, as remiges secundárias 2 da asa e as rectrizes 2 e 6 da cauda, repare que nesta fase as penas 2 e 6 da cauda caem simultaneamente, é aquele período em que o pombo parece não ter rabo, de tão falhado que ele fica, justamente pela falta de seis das doze penas que o compõem, as quatro que caíram e as duas número 3 que estão crescendo, mas não fique triste, isto indica que a muda já está chegando ao fim.

 

Por fim para saber se a muda já acabou mesmo, não fique preso em olhar apenas a última pena da asa, pois a última pena a se formar garantindo que a muda realmente chegou ao fim é a rectriz de número 1 da cauda, sabe aquela pena do rabo que tem aquela faixa branca na extremidade externa? Então, é ela que você vai vigiar para ter a certeza que todo truncado sistema de muda do seu borracho chegou ao fim, veja aqui o infográfico completo desta muda.

 

Muda de Pescoço

Foto: Márcio Coelho

 

Mas se você é daqueles que não gosta de pegar o pombo na mão toda hora para saber se ele já começou a muda de filhotes ou não, existem dois marcadores que você pode utilizar para saber se a muda já começou, fique de olho no pescoço, quando aparecer as primeiras penas coloridas, como aparece na foto ao lado, indicadas pelas setas, é sinal de que a terceira remige primária já está prestes a cair, e portanto já se decorreram cerca de vinte e cindo dias da queda da primeira remige primária, a qual já estará quase do tamanho normal e a segunda já está nascendo por baixo, como pode ser verificado na foto abaixo, mostrando a numeração das penas. O outro é que o filhote começa a perder o piado mais ou menos na mesma época em que a primeira remige cai, em função da alteração hormonal da puberdade pela qual o borracho está passando.

 

Queda das Remiges

Foto: Brito

 

Em minhas anotações pude perceber que algumas linhagens apresentam um retardamento no início da muda, e outras um adiantamento, então também é importante que você saiba quais linhagens antecipam e quais atrasam a muda, para um columbódromo por exemplo, se um filhote de uma linhagem que antecipa a muda for enviado logo nos primeiros dias de entrega dos filhotes terá grande chance de ter terminado a muda no dia da prova final, assim como uma linhagem que atrasa a muda se for enviado nos últimos dias de recebimento ainda não terá entrado na fase mais crítica da muda, o que nos dois casos pode ser uma grande vantagem contra os outros competidores.

 

A medida que o pombo envelhece a muda tende a ser mais demorada, ou seja tende a começar mais cedo e terminar mais tarde.

 
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil

Artigos relacionados

Tags

Compartilhe

2 Comments

  1. Ermeson

    Márcio…. To com 7 pombos em muda so quem um casa mim chamo a atenção de o pombo mudar primeiro e a pombo depois de uns dias do irmão ter mudado so que o pombo mudo tudo normal e ela ta tipo curujada sem vontade de voa e de comer , e se eu n prender os pombos que tão em munda é capais de ele voa com os outro…e to preocupado se ele vai morre ou nou é por quasa da muda….. Eu ate separo os que ta mandado na hora de come…… Queria sabe se isso é normal ele fica como tive-se triste em curujada e sem vontade de come ?? Eu aqui mais uma vez…..

  2. Marcio Coelho

    Caro Ermeson, é frequente algum pombo ficar assim durante o período da grande muda, o que para nós do hemisfério sul, acontece entre os meses de fevereiro e março, quando a muda é mais severa e alguns chegam a ter até febre. Mas fica difícil saber se é somente isso, o pombo pode também, estar com alguma carência de nutrientes ou vitaminas essenciais para atravessar este período.

Deixe uma resposta