Pombo voa debaixo de chuva?

6 fev, 2015 por

Pombo voa debaixo de chuva?

Esta pergunta pode apresentar duas respostas: SIM e NÃO!!! Mas como assim? Um pombo pode sim voar com chuva, mas isto vai depender da intensidade da chuva e o quanto o pombo está preparado ou tem habilidades para enfrentar este desafio.

 

Mas como saber se um pombo está preparado ou tem capacidade para encarar uma chuva?

 

A forma mais simples de “supor” isso é colocar uma banheira com água, e permitir que os pombos se banhem à vontade, você então vai observar um por um e verificar qual é o pombo que não se encharca, há pombos que ao tomar banho mal conseguem sair do chão de tão encharcados que ficam, já outros parecem não se molhar por mais que mergulhem na água, são estes que apresentam as melhores qualidades para encarar uma chuva, é simples assim.

 

Porém, (e tudo tem um porém, rsrsrs) existe algo que você pode fazer para melhorar a capacidade dos seus pombos enfrentarem este desafio com mais segurança, e a primeira coisa é permitir que eles tomem banho regularmente uma vez por semana.

 

Para um pombo estar habituado à chuva ele precisa tomar banho regularmente, se um pombo passa muito tempo sem tomar banho acaba por perder a capacidade de impermeabilidade contra ela. Outra coisa muito importante é permitir aos pombos voar durante a chuva, mas é preciso ter alguns cuidados com relação a isso.

 

Primeiro, nunca solte os pombos nos primeiros 30 minutos de chuva, principalmente quando já se passaram vários dias sem chover. A atmosfera acumula muitos elementos que ficam dispersos no ar, como amônia, cloretos, etc. que ao reagirem com a água que cai na forma de gotas, formam ácidos (a famosa chuva ácida) que podem destruir as penas dos pombos, então é conveniente aguardar estes 30 minutos iniciais da chuva para descarregar estes elementos e então soltar os pombinhos. Vale lembrar que a chuva já é naturalmente ácida por conta da reação química entre o dióxido de carbono (CO2) e a água (H2O), que são elementos naturais da atmosfera, formando bicarbonato (HCO3-), que reage principalmente sobre materiais calcários degradando-os. Como as penas das aves são constituídas também de calcários, é conveniente não permitir que nossos pombos fiquem expostos à chuva por períodos muito prolongados.

 

Você também não precisa soltar toda vez que chover, um dia na vida do pombo que tenha voado na chuva antes de encarar uma em alguma prova já é o suficiente.

 

Portanto evite o acesso dos pombos à soleira (ou voliere) durante a chuva, mas pode solta-los meia hora depois que ela tiver começado a cair, mas se por acaso algum pombo não quiser sair para a chuva, não force, mas anote-o para não designa-lo em uma prova com chuva, pois provavelmente ele vai refugar, caso se depare com ela durante o concurso.

 

Como sempre em todos os casos devemos evitar o excesso, nem muito sol, nem muita chuva, nem muito banho para que possamos manter as penas dos pombos saudáveis por mais tempo durante o campeonato.

 

Se você permite que seus pombos tomem mais de um banho por semana, aquele pozinho branco que fica sobre as suas penas e acabam indo para a água, formando aquela nata viscosa que fica na banheira logo após o banho, não tem tempo de se regenerar. Aquele pozinho nada mais é do que uma cera produzida por aquela glândula gordurosa que fica logo acima da cauda das aves, ele é fundamental para proteger as penas do pombo contra a umidade, banho demais retira em excesso esta proteção e banho de menos impede a formação desta proteção, afinal se os pombos não tomam banho as penas não se molham, se as penas não se molham não precisam de proteção conta a água, e o organismo dos pombos simplesmente não produz algo de que o pombo não precise, simplesmente para economizar energia, é por isso que pombos que ficam muito tempo sem tomar banho se encharcam com maior facilidade.

 

Então quando você permite banhos regulares aos pombos e também que eles voem sobre o pombal em dias de chuva fraca, quando se depararem com uma em alguma prova, terão mais habilidade para enfrenta-la e muitos poderão mesmo decidir atravessar por ela ao invés de tentar dar a volta. Aviões quando se deparam com uma tempestade ganham altitude para passar por sobre ela, os pombos precisam de oxigênio para respirar e não podem alcançar uma altitude suficiente para passar por sobre as nuvens, sem que o oxigênio fique escasso, então eles fazem o que podem, ou encaram ou desviam para o lado.

 

Foto Odair da Rosa

Foto Odair da Rosa


 

Se o pombo sabe que pode atravessar uma chuva ele vai enfrenta-la sem medo, mas se o que ele conhece são as suas limitações, com certeza ele vai dar para trás, dar a volta e procurar outro caminho para retornar. Se a chuva for de grandes proporções a volta que ele terá que dar pode ser tão grande que ele não tenha tempo nem energia suficiente para chegar em casa.

 

Outro detalhe muito importante: se você não costuma dar banho em seus pombos regularmente não os solte na chuva de jeito nenhum, pois como ainda não estão habituados com a água irão se encharcar facilmente e rapidamente perderão a capacidade de voar, isso pode gerar um trauma seríssimo nas nossas aves, e sempre que se depararem com uma chuva vão tremer de medo e antes de pensar em voltar para casa, vão querer fugir da chuva, o que pode leva-los à quilômetros de distância do objetivo. Por isso só os solte na chuva depois de perceber que suas penas já tenham adquirido impermeabilidade.

 

Também não vá soltar seus pombos em dia de chuvas fortes nem em dia de trovoadas e relâmpagos, nem tão pouco nos dias de inverno muito frio com vários dias de chuva, lembre-se do que falei, “nem tanto e nem tão pouco” faça tudo moderadamente. Em um dia de chuva intensa, pombos soltos a pouco mais de um quilômetro de casa podem se perder facilmente, principalmente se a chuva for contínua.

 

Chuva Branda

Foto: Rubem Porto Jr


 

Uma chuva branda, onde a visibilidade é boa, os pombos ainda conseguem atravessar, mas se a chuva for muito forte, eles simplesmente refugam.

 

Tenha em mente também que esta cera protege o pombo por um certo período de tempo, se a chuva for prolongada e a distância a ser percorrida for muito longa, como uma prova de Fundo por exemplo, suas penas irão se encharcar do mesmo jeito e ele vai ser obrigado a parar.

 

Se você estiver participando de algum campeonato em que as corridas são semanais, o ideal é que os pombos se banhem assim que chegam das corridas, como forma de higiene, funcionando também como desestressante para eles, existem criadores que já esperam os pombos nas corridas com uma banheira ou mesmo um balde com água preparada com sais, onde o pombo é mergulhado assim que entra no pombal.

 

Mas eu não estou falando aqui de acrescentar nada na água, nenhum tipo de remédio, medicamento ou tonificante, é simplesmente água pura, porém existem produtos específicos que você pode acrescentar na água antes do banho, mas isso fica para um outro artigo.

 

Agora tenha calma, espere pacientemente pelo dia certo para soltar seus pombos na chuva, um único dia de chuva na vida inteira dos pombos pode decretar seu sucesso ou seu fracasso, e o nosso maior desafio é manter estas regras funcionando no dia a dia.

 
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil

Artigos relacionados

Tags

Compartilhe

Deixe uma resposta