Sistema Natural

30 jan, 2015 por

Sistema Natural

Como eu disse existem muitas formas de jogar com pombos e podemos dizer que todas as formas podem dar bons resultados, tudo depende do desafio que você está disposto a enfrentar, no que diz respeito a tempo, espaço e dinheiro. No caso do sistema natural, ele é o mais simples de ser aplicado, pois basicamente você pode dispor de um único pombal, sem divisões ou compartimentos separados, com machos e fêmeas todos juntos, mas nem por isso deixará de exigir de você cuidado, atenção e muita disciplina.

 

O fator preponderante neste sistema é utilizar poleiros, que possam ser retirados individualmente, ter uma ou duas fêmeas a mais do que machos, e que no pombal deve sempre haver mais pombos que poleiros, Mas como funciona isso? Calma, eu já vou explicar.

 

A razão para termos menos poleiros que pombos é que esses bichinhos disputam entre si, quem vai ocupar o melhor lugar no pombal, com poleiros a menos alguém vai ficar sobrando. Os mais fortes ocupam os lugares mais altos, quem ficar na sobra geralmente é o mais fraco dentre todos e vai ficar esperando que algum pombo desocupe um lugar para que ele suba, porque os pombos não gostam de ficar no chão. Se algum pombo descer o pombo da sobra vai quase que imediatamente tentar ocupar o lugar vazio, fazendo com que o dono do poleiro volte para defende-lo, isso cria nos pombos o instinto de não abandonar seu poleiro para que outro não venha toma-lo.

 

Esse instinto vai gerar três questões que são altamente desejáveis em uma competição:
1. primeiro, os pombos ficarão parados mais tempo, portanto descansarão mais enquanto estiverem dentro do pombal, e
2. segundo, que o instinto em defender o poleiro serve como incentivo para retornar mais rápido para o pombal em dias de solta para defender o seu lugar.
3. terceiro vai dificultar acasalamentos indesejáveis, pois quando algum pombo deixar seu poleiro para tentar se acasalar, o pombo da sobra tentará ocupar o poleiro vazio, obrigando a seu dono retornar para defendê-lo

 

O ideal é que o percentual de fêmeas seja a metade dos pombos, mais uma em relação aos machos e tenha um pombo de sobra a cada 15 ou 20 pombos, se precisar completar o número de pombos acrescente mais uma fêmea, neste caso você terá duas fêmeas a mais que machos.

 

Veja o exemplo: em um viveiro com 25 poleiros caberiam mais dois pombos, que seriam os pombos da sobra, perfazendo um total de 27 pombos, então você tem duas opções:
o a metade de 27 é 13,5, você coloca 13 machos e 14 fêmeas, pois 13 + 14 = 27, ou
o retira um poleiro, neste caso você terá um total de 26 pombos em 24 poleiros, dividindo pela metade serão 13, para que a proporção de fêmeas fique maior ao invés de 13 você coloca 12 machos e completa com 14 fêmeas, pois 12 + 14 = 26

 

Sempre que a divisão for igual, substitua um macho por uma fêmea assim você terá duas fêmeas a mais, mantendo a proporção de fêmeas maior.

 

Você vai verificar com o tempo que cada pombo vai criar o seu lugar cativo, e invariavelmente você sempre encontrará os mesmos pombos nos mesmos lugares, havendo maiores variações nos poleiros mais baixos.

 

Não faça pouco caso do pombo da sobra, pois ele desempenha importante papel na separação do joio entre o trigo.

 

Também, preferencialmente nunca envie os pombos da sobra para as soltas, ele é chave importante na competição, enquanto os pombos estiverem fora. Os pombos da sobra podem facilmente não voltar de uma prova, pois eles não têm tanta afinidade pelo pombal, podendo procurar outro local para ficar que lhe agrade mais. Mantenha os pombos da sobra em um viveiro à parte não deixe que eles durmam no pombal enquanto os outros pombos estão fora, coloque-os apenas algumas horas antes da chegada, pois assim terão liberdade de ocupar qualquer poleiro livre aumentando sua autoestima e instigando os pombos que chegam da solta a entrar mais rápido a fim de expulsar o invasor que está ocupando seu poleiro.

 

Se você achava que os “pés duros” não serviam para nada, acabou de descobrir sua importância. Também não se espante se por acaso for um macho e não uma fêmea o pombo da sobra. Se ficar com pena do pombo da sobra dormir no chão, coloque um pequeno toco de madeira em um canto no chão para ele dormir, mas use este recurso somente à noite, jamais deixe o toco no pombal durante o dia, senão você terá muitos problemas, principalmente com acasalamentos.

 

Se estiver correndo em um concurso de designados, aposte preferencialmente nos pombos que ocupam as duas fileiras mais altas, pois invariavelmente (salvo algumas exceções) serão estes os primeiros pombos a chegar, as vezes acontece de um pombo em uma fileira mais abaixo ser o primeiro a chegar, nestes casos ele costuma ser o melhor entre todos, mas este você vai saber reconhecer logo quem é por conta de seus ótimos resultados.

 

A medida que algum pombo se perca nas provas, retire os seus poleiros. Para saber qual poleiro retirar basta você anotar qual pombo ocupa qual poleiro (lembra que eu falei que cada pombo vai criar o seu lugar cativo) assim você garante a continuidade do sistema sempre com mais pombos que poleiros. Mas faça isso antes do sol se pôr no dia da chegada, para que o pombo da sobra não tome conta dele, caso contrário, se o pombo atrasado regressar nos próximos dias entrará em conflito com o pombo da sobra em uma briga sem fim que pode trazer sérios transtornos para a integridade do sistema.

 

Você pode ficar tentado a retirar os pombos da sobra ao invés de retirar os poleiros, por considerar ser menos trabalhoso, afinal terá que recolocar o poleiro de volta, caso o pombo que estava faltando retorne. Entretanto não faça isso, se retirar os pombos da sobra ao invés do poleiro, outro pombo de um poleiro mais abaixo que já tenha chegado pode se apoderar dele enquanto seu dono não chega, o que certamente ocasionará brigas desnecessárias durante o campeonato, que servirão apenas para estressar os pombos.

 

Se a solta tiver sido uma prova dura, é recomendável retirar os pombos da sobra assim que fechar a corrida, ou no caso de anoitecer antes de chegarem todos os pombos, para que eles não perturbem os pombos que acabaram de chegar exaustos, precisando recuperar as forças o mais rápido possível para o embarque da próxima semana, afinal como os pombos da sobra não fizeram nenhum esforço, podem facilmente expulsar qualquer pombo que esteja cansado do seu poleiro, o que também seria um desastre para o sistema, mas se precisar fazer isso retire todos os poleiros dos pombos que ainda não regressaram.

 

No caso do nosso pombal que começou com 27 pombos, quando o número de pombos chegar a vinte, você passará a deixar apenas um pombo na sobra, neste caso acrescente um poleiro abaixo da fileira mais baixa, para que os dois pombos da sobra disputem por ele. Veja na tabela abaixo a quantidade de pombos que se deve ter a mais na sobra, de acordo com a quantidade de pombos no pombal:

 

TOTAL DE POMBOS POMBOS NA SOBRA
Até 20  >  UM POMBO
Entre 15 e 40  >  DOIS POMBOS
Entre 35 e 60  >  TRÊS POMBOS
Entre 55 e 80  >  QUATRO POMBOS
Entre 75 e 100  >  CINCO POMBOS

 

Obs: se você tiver entre 15 e 20 pombos poderá deixar um ou dois pombos na sobra, se tiver entre 35 e 40 pombos poderá deixar dois ou três pombos na sobra e assim por diante.

 

Não introduza nenhum pombo para completar o número de poleiros enquanto durar o campeonato, mesmo que a proporção entre machos e fêmeas fique alterada, pois isso pode trazer consequências desastrosas no desempenho do grupo, deixe para fazer isso somente após o campeonato, até por que este método favorece o melhor desempenho das fêmeas, e a consequência disso é que normalmente a perda de machos é maior que a de fêmeas.

 

Este método com menos poleiros inibe eventuais acasalamentos entre os pombos, visto que para se acasalar precisam descer ao chão deixando seu poleiro vazio, que quase imediatamente será ocupado pelo pombo da sobra, fazendo que seu dono volte para expulsar o invasor, obrigando a cada pombo ficar quietinho em seu poleiro. Para dificultar eventuais acasalamentos pode-se utilizar uma tela bem larga no fundo, com cerca de 15 cm do chão, ou usar roletes.

 

Seguir os passos com relação à redução da alimentação durante o campeonato também inibe possíveis acasalamentos, esta é uma reação natural, pois quando o pombo percebe que a comida é pouco suficiente, ele sabe que não deve criar filhotes e irá aguardar o período quando o alimento for farto para reproduzir. Se você segue os ciclos anuais sempre nas mesmas épocas, acompanhando o período de reprodução, o período da muda e o período do campeonato, os pombos sempre irão saber a época certa de cada coisa.

 

Também para ajudar a inibir os acasalamentos durante o período de provas, logo assim que termine o campeonato instale casulos no lugar dos poleiros e permita que seus voadores criem pelo menos um filhote, mas tire apenas uma ninhada, pois eles já estarão entrando no processo de muda e a criação exige muito dos pais, principalmente nos estágios finais do desmame, então para não sacrificar seus pombos de voo, deixe que criem apenas um filhote, mas retire-o quando completarem 21 dias de vida, quando já tem condições de se alimentar sozinhos.

 

Neste método é preferível deixar os próprios pombos escolherem seus pares entre si.

 

Atente para que não fique nenhum outro lugar, como uma beirada onde os pombos possam ficar dentro do pombal para não prejudicar o bom funcionamento do método.

 

A introdução de filhotes neste sistema deve ser feita com muito cuidado, diferente de tudo que você viu acima, quando for introduzir filhotes você terá que acrescentar pelo menos cinco poleiros a mais que o número de pombos, para que haja menos confrontos pela disputa dos poleiros. Os filhotes são mais fracos que os adultos se forem introduzidos em um ambiente onde não há mais espaço, simplesmente podem abandonar o pombal para procurar outro que possa oferecer espaço para eles, antes que desenvolvam afinidade pelo seu poleiro. A medida que vão crescendo e se desenvolvendo, começam a disputar os poleiros mais altos e a partir dos quatro meses de idade, quando alcançam a maturidade você já pode retirar os poleiros excedentes.

 

Agora, você pode deduzir que no fim do campeonato já existem os lugares vazios deixados pelos pombos que se perderam e que basta acrescentar os filhotes… isso é verdade, mas veja o seguinte: seguindo o exemplo prático que usei acima, suponhamos que você tenha perdido 10 pombos durante todo o campeonato, diminuindo dos 27 que iniciaram a campanha você terminou com 17 pombos e que pretende repor os 10 pombos perdidos reproduzindo seus voadores, se o seu pombal permite 27 pombos com 25 poleiros, instale mais sete poleiros entre a última fileira e o chão, com um total de 32 poleiros e só retire os sete poleiros excedentes depois que o filhote mais jovem alcançar a idade de quatro meses, assim poderá garantir que os filhotes tenham espaço para iniciar sua carreira com um mínimo de apego pelo seu lar.
Outro detalhe importante neste método é que os pombos introduzidos desde filhotes se adaptam muito mais facilmente do que inseridos quando adultos, embora os pombos tenham uma grande capacidade de adaptação, alguns adultos podem mesmo cair de produção.

 

Então mãos à obra, cuide com carinho dos seus bichinhos que eles com certeza lhe trarão muita alegria.

 
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil

Artigos relacionados

Tags

Compartilhe

11 Comments

  1. Marco Aurélio

    No sistema de machos e fêmeas separados o sistema é o mesmo de poleiros sempre dois pombos na sobra [ pede duro)

  2. Marco Aurélio

    Refazendo estou querendo começar qual o sistema mais indicado o natural machos e fêmeas juntos ou machos e fêmeas separados? No segundo caso o sistema é o mesmo de poleiros mais pombos do que poleiros?

  3. Marcio Coelho

    Olá Marco Aurélio, primeiro, desculpe a demora, estou sem net desde o fim de semana.
    É isso mesmo, tanto no sistema Natural como com machos e fêmeas separados você tem mais pombos que poleiros.
    Quanto ao sistema mais indicado, vai depender do tempo que você tem disponível para treinar os pombos, pois no sistema com machos e fêmeas separados o tempo de treino diário é o dobro que o Natural, pois você terá que soltar machos e fêmeas separados para treinar, não há muito mistério entre um sistema e outro, mas as fêmeas costumam render mais no sistema natural, já os machos aparecem mais quando voam separados.

  4. ivanil

    devo usar algum suplemento

  5. Marcio Coelho

    Olá Ivanil, Suplementos devem ser usados sempre, apenas como complementação, para suprir a falta de algum nutriente, ou para repor alguma deficiência na alimentação ou por excesso de esforço em alguma prova. Os suplementos podem até ser usados continuamente, mas nunca em excesso.

  6. Vagner Lima

    Você poderia indicar alguns suplementos e vitamina básicas…?

  7. Marcio Coelho

    Olá Vagner, eu particularmente, uso como suplemento e vitamina, apenas o probiótico Organew da Vetnil http://www.vetnil.com.br/produtos/organew/ e o Potenay B12 http://bulavet.ideiasuteis.com.br/m/1808 sendo que para o Potenay eu uso apenas a metade da dosagem, ou seja, 7,5 ml para cada 2 litros de água.
    Preste atenção que, como o próprio nome diz, eles são suplementos, e servem apenas para complementar a dieta, não substituem uma boa alimentação, aliás, sem uma alimentação balanceada, o efeito dos suplementos fica prejudicada.

  8. Leandro

    Parabens!Conteúdo muito bom!!
    Fiquei com apenas 1 duvida: num pombal com 20 pombos a pomba de sobra seria uma femea,e ela nao participa nas competicões?

  9. Leandro

    E nem nos treinos diários?
    Obrgado antecipadamente!!

  10. Marcio Coelho

    Olá Leandro, o pombo da sobra, pela lógica, seria o pombo mais fraco do pombal, você até pode envia-lo nas provas, mas corre o risco de perdê-lo logo nas primeiras corridas, e assim teria que conseguir um outro pombo, dentre aqueles que estão participando do campeonato para substituí-lo.
    Fatalmente alguns pombos poderão se perder, e quando você guarda o pombo da sobra, acaba por ficar com um pombo teoricamente ruim e perderia os melhores. Então você até pode enviar o pombo da sobra e a medida que eles forem se perdendo. Assim quando você diminui um poleiro, outro pombo terá que assumir seu lugar na marra.

  11. Marcio Coelho

    Nos treinos diários ele pode participar sem problemas, até para que possa conseguir alcançar forma e ter vitalidade para poder disputar um poleiro alheio.
    Algumas vezes pode acontecer de algum procurar outro pombal próximo, por não se sentir à vontade no seu pombal, mas isso não acontece com muita frequência não.

Deixe uma resposta